Jó 3



1 Depois disto, abriu Jó a boca e amaldiçoou o seu dia.

1 Depois disso abriu Jó a sua boca, e amaldiçoou o seu dia.

1 Passados estes dias, Jó quebrou o silêncio e abriu a sua boca para amaldiçoar o dia do seu nascimento.

1 Afterward Job opened his mouth and cursed the day of his birth.

2 E Jó, falando, disse:

2 E Jó falou, dizendo:

2 Eis o desabafo de Jó:

2 And Job said,

3 Pereça o dia em que nasci, e a noite em que se disse: Foi concebido um homem!

3 Pereça o dia em que nasci, e a noite que se disse: Foi concebido um homem!

3 “Que seja aniquilado na história o dia do meu nascimento e a noite em que se anunciou: ‘Um varão nos nasceu!’

3 "Let the day perish on which I was to be born, And the night which said, 'A boy is conceived.'

4 Converta-se aquele dia em trevas; e Deus, lá de cima, não tenha cuidado dele, nem resplandeça sobre ele a luz!

4 Converta-se aquele dia em trevas; e Deus, lá de cima, não tenha cuidado dele, nem resplandeça sobre ele a luz.

4 Transforme-se aquele dia na mais profunda escuridão; e que Deus, lá de cima, não o considere nem resplandeça sobre ele a luz.

4 "May that day be darkness; Let not God above care for it, Nor light shine on it.

5 Contaminem-no as trevas e a sombra da morte; habitem sobre ele nuvens; negros vapores do dia o espantem!

5 Reclamem-no para si as trevas e a sombra da morte; habitem sobre ele nuvens; espante-o tudo o que escurece o dia.

5 Que as trevas e a sombra da morte o chamem de volta à escuridão; nuvens pesadas habitem sobre ele, e o seu negrume assustador espante a luz do dia para longe.

5 "Let darkness and black gloom claim it; Let a cloud settle on it; Let the blackness of the day terrify it.

6 A escuridão tome aquela noite, e não se goze entre os dias do ano, e não entre no número dos meses!

6 Quanto àquela noite, dela se apodere a escuridão; e não se regozije ela entre os dias do ano; e não entre no número dos meses.

6 Que as trevas tomem conta daquela noite e ela não consiga encontrar a alegria que habita entre os dias do ano nem junto aos vários meses.

6 "As for that night, let darkness seize it; Let it not rejoice among the days of the year; Let it not come into the number of the months.

7 Ah! Que solitária seja aquela noite e suave música não entre nela!

7 Ah! que estéril seja aquela noite, e nela não entre voz de regozijo.

7 Oh! Desolação. Seja aquela noite estéril, e nela não se ouça qualquer manifestação de contentamento.

7 "Behold, let that night be barren; Let no joyful shout enter it.

8 Amaldiçoem-na aqueles que amaldiçoam o dia, que estão prontos para fazer correr o seu pranto.

8 Amaldiçoem-na aqueles que amaldiçoam os dias, que são peritos em suscitar o leviatã.

8 Amaldiçoem-na aqueles que maldizem os mares e são capazes de provocar o Leviatã, o monstro marinho.

8 "Let those curse it who curse the day, Who are prepared to rouse Leviathan.

9 Escureçam-se as estrelas do seu crepúsculo; que espere a luz, e não venha; e não veja as pestanas dos olhos da alva!

9 As estrelas da alva se lhe escureçam; espere ela em vão a luz, e não veja as pálpebras da manhã;

9 Que as estrelas da madrugada fiquem às escuras, e a alva espere em vão pelo romper da aurora;

9 "Let the stars of its twilight be darkened; Let it wait for light but have none, And let it not see the breaking dawn;

10 Porquanto não fechou as portas do ventre, nem escondeu dos meus olhos a canseira.

10 porquanto não fechou as portas do ventre de minha mãe, nem escondeu dos meus olhos a aflição.

10 pois não fechou o ventre de minha mãe, nem poupou meus olhos de contemplar a miséria e o mais terrível sofrimento.

10 Because it did not shut the opening of my mother's womb, Or hide trouble from my eyes.

11 Por que não morri eu desde a madre e, em saindo do ventre, não expirei?

11 Por que não morri ao nascer? por que não expirei ao vir à luz?

11 Ora, por que não me foi tirada a vida ainda no ventre de minha mãe? Por que não morri ao nascer?

11 "Why did I not die at birth, Come forth from the womb and expire?

12 Por que me receberam os joelhos? E por que os peitos, para que mamasse?

12 Por que me receberam os joelhos? e por que os seios, para que eu mamasse?

12 Por que fui acolhido em seu colo? Por que me deu seus seios e me alimentou?

12 "Why did the knees receive me, And why the breasts, that I should suck?

13 Porque já agora jazeria e repousaria; dormiria, e, então, haveria repouso para mim,

13 Pois agora eu estaria deitado e quieto; teria dormido e estaria em repouso,

13 Porquanto, se assim fora, agora estaria dormindo, jazeria em paz e desfrutaria de tranquilidade e descanso.

13 "For now I would have lain down and been quiet; I would have slept then, I would have been at rest,

14 com os reis e conselheiros da terra que para si edificavam casas nos lugares assolados,

14 com os reis e conselheiros da terra, que reedificavam ruínas para si,

14 Estaria na companhia de reis e conselheiros da terra, que ergueram palácios suntuosos no passado, hoje transformados em montes de escombros,

14 With kings and with counselors of the earth, Who rebuilt ruins for themselves;

15 ou com os príncipes que tinham ouro, que enchiam as suas casas de prata;

15 ou com os príncipes que tinham ouro, que enchiam as suas casas de prata;

15 ou ao lado de príncipes, donos de muito ouro, que lotavam suas casas de tesouro com prata.

15 Or with princes who had gold, Who were filling their houses with silver.

16 ou, como aborto oculto, não existiria; como as crianças que nunca viram a luz.

16 ou, como aborto oculto, eu não teria existido, como as crianças que nunca viram a luz.

16 Ah! Se minha mãe tivesse tido um aborto, às escondidas, eu não teria continuado a existir e seria como as crianças que nunca viram a luz do dia.

16 "Or like a miscarriage which is discarded, I would not be, As infants that never saw light.

17 Ali, os maus cessam de perturbar; e, ali, repousam os cansados.

17 Ali os ímpios cessam de perturbar; e ali repousam os cansados.

17 Na sepultura termina a ambição e a maldade dos ímpios, ali também repousam em paz os atribulados pela vida.

17 "There the wicked cease from raging, And there the weary are at rest.

18 Ali, os presos juntamente repousam e não ouvem a voz do exator.

18 Ali os presos descansam juntos, e não ouvem a voz do exator.

18 Ali os cativos e encarcerados encontram sossego, porquanto já não ouvem mais os berros do feitor de escravos.

18 "The prisoners are at ease together; They do not hear the voice of the taskmaster.

19 Ali, está o pequeno e o grande, e o servo fica livre de seu senhor.

19 O pequeno e o grande ali estão e o servo está livre de seu senhor.

19 O pobre e o rico, o simples e o poderoso, o pequeno e o grande, se encontram ali, e o servo está livre do seu dono.

19 "The small and the great are there, And the slave is free from his master.

20 Por que se dá luz ao miserável, e vida aos amargurados de ânimo,

20 Por que se concede luz ao aflito, e vida aos amargurados de alma;

20 Por que se concede luz ao aflito e vida aos amargurados de alma;

20 "Why is light given to him who suffers, And life to the bitter of soul,

21 que esperam a morte, e ela não vem; e cavam em procura dela mais do que de tesouros ocultos;

21 que anelam pela morte sem que ela venha, e cavam em procura dela mais do que de tesouros escondidos;

21 que desejam a morte, sem que ela venha, e cavam à sua procura mais do que em busca de tesouros ocultos;

21 Who long for death, but there is none, And dig for it more than for hidden treasures,

22 que de alegria saltam, e exultam, achando a sepultura?

22 que muito se regozijam e exultam, quando acham a sepultura?

22 aos que se enchem de alegria e exultam quando vão para a sepultura?

22 Who rejoice greatly, And exult when they find the grave?

23 Por que se dá luz ao homem, cujo caminho é oculto, e a quem Deus o encobriu?

23 Sim, por que se concede luz ao homem cujo caminho está escondido, e a quem Deus cercou de todos os lados?

23 Por que se dá vida àquele cujo caminho não faz sentido, é como andar às cegas, com todas as saídas trancadas por Deus?

23 "Why is light given to a man whose way is hidden, And whom God has hedged in?

24 Porque antes do meu pão vem o meu suspiro; e os meus gemidos se derramam como água.

24 Pois em lugar de meu pão vem o meu suspiro, e os meus gemidos se derramam como água.

24 Assim, em vez de comer, eu choro e lamento, e os meus gemidos se derramam como água da fonte.

24 "For my groaning comes at the sight of my food, And my cries pour out like water.

25 Por que o que eu temia me veio, e o que receava me aconteceu?

25 Porque aquilo que temo me sobrevém, e o que receio me acontece.

25 Exatamente aquilo que mais eu temia desabou sobre minha cabeça, e o que mais me dava medo veio me assombrar.

25 "For what I fear comes upon me, And what I dread befalls me.

26 Nunca estive descansado, nem sosseguei, nem repousei, mas veio sobre mim a perturbação.

26 Não tenho repouso, nem sossego, nem descanso; mas vem a perturbação.

26 Não tenho paz, nem tranquilidade, nem consigo descansar; vivo em desassossego!”

26 "I am not at ease, nor am I quiet, And I am not at rest, but turmoil comes."



Public Domain - Portuguese Bible [Almeida:1628-1691]

Bíblia King James Atualizada (Português) © 2012 Abba Press. Usado com permissão.

n/a

New American Standard Bible Copyright ©1960, 1962, 1963, 1968, 1971, 1972, 1973, 1975, 1977, 1995 by The Lockman Foundation, La Habra, Calif. All rights reserved. For Permission to Quote Information visit http://www.lockman.org