Provérbios 27



1 Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que produzirá o dia.

1 Não te glories do dia de amanhã; porque não sabes o que produzirá o dia.

1 Não te felicites pelo dia de amanhã, pois não sabes o que o hoje vai gerar.

1 Do not boast about tomorrow, For you do not know what a day may bring forth.

2 Louve-te o estranho, e não a tua boca, o estrangeiro, e não os teus lábios.

2 Seja outro o que te louve, e não a tua boca; o estranho, e não os teus lábios.

2 Seja outra pessoa quem te elogie, e não a tua boca; um estranho e não tuas próprias palavras!

2 Let another praise you, and not your own mouth; A stranger, and not your own lips.

3 Pesada é a pedra, e a areia também; mas a ira do insensato é mais pesada do que elas ambas.

3 Pesada é a pedra, e a areia também; mas a ira do insensato é mais pesada do que elas ambas.

3 A pedra é pesada e a areia um fardo, mas a irritação provocada pelo temperamento incontrolável dos insensatos é muito superior às duas, juntas.

3 A stone is heavy and the sand weighty, But the provocation of a fool is heavier than both of them.

4 Cruel é o furor e a impetuosa ira, mas quem parará perante a inveja?

4 Cruel é o furor, e impetuosa é a ira; mas quem pode resistir à inveja?

4 O furor é cruel e a ira destruidora, mas quem resistirá diante do ciúme?

4 Wrath is fierce and anger is a flood, But who can stand before jealousy?

5 Melhor é a repreensão aberta do que o amor encoberto.

5 Melhor é a repreensão aberta do que o amor encoberto.

5 Melhor é a reprimenda feita com franqueza do que o amor não revelado!

5 Better is open rebuke Than love that is concealed.

6 Fiéis são as feridas feitas pelo que ama, mas os beijos do que aborrece são enganosos.

6 Fiéis são as feridas dum amigo; mas os beijos dum inimigo são enganosos.

6 Quem fere por amor demonstra lealdade, mas falsos são os beijos do inimigo!

6 Faithful are the wounds of a friend, But deceitful are the kisses of an enemy.

7 A alma farta pisa o favo de mel, mas à alma faminta todo amargo é doce.

7 O que está farto despreza o favo de mel; mas para o faminto todo amargo é doce.

7 Quem está satisfeito despreza o mel, mas para quem tem fome até o amargo é saboroso.

7 A sated man loathes honey, But to a famished man any bitter thing is sweet.

8 Qual ave que vagueia longe do seu ninho, tal é o homem que anda vagueando longe do seu lugar.

8 Qual a ave que vagueia longe do seu ninho, tal é o homem que anda vagueando longe do seu lugar.

8 Como ave vagando longe do ninho, assim é o homem perambulando longe do lar!

8 Like a bird that wanders from her nest, So is a man who wanders from his home.

9 O óleo e o perfume alegram o coração; assim a doença do amigo, com o conselho cordial.

9 O óleo e o perfume alegram o coração; assim é o doce conselho do homem para o seu amigo.

9 Perfume e incenso promovem alegria no coração; o conselho sincero de um amigo dá encorajamento para viver.

9 Oil and perfume make the heart glad, So a man's counsel is sweet to his friend.

10 Não abandones o teu amigo, nem o amigo de teu pai, nem entres na casa de teu irmão no dia da tua adversidade; melhor é o vizinho perto do que o irmão longe.

10 Não abandones o teu amigo, nem o amigo de teu pai; nem entres na casa de teu irmão no dia de tua adversidade. Mais vale um vizinho que está perto do que um irmão que está longe.

10 Não abandones o teu amigo, tampouco o amigo do teu pai, nem vás à casa do teu irmão no teu dia atribulado: mais vale o vizinho próximo do que o irmão distante!

10 Do not forsake your own friend or your father's friend, And do not go to your brother's house in the day of your calamity; Better is a neighbor who is near than a brother far away.

11 Sê sábio, filho meu, e alegra o meu coração, para que tenha alguma coisa que responder àquele que me desprezar.

11 Sê sábio, filho meu, e alegra o meu coração, para que eu tenha o que responder àquele que me vituperar.

11 Filho meu, sê sábio! Assim eu encontrarei a felicidade e saberei dar uma boa resposta a quem me criticar.

11 Be wise, my son, and make my heart glad, That I may reply to him who reproaches me.

12 O avisado vê o mal e esconde-se; mas os simples passam e sofrem a pena.

12 O prudente vê o mal e se esconde; mas os insensatos passam adiante e sofrem a pena.

12 A pessoa perspicaz percebe o perigo e busca refúgio; o incauto segue adiante e sofre todas as consequências.

12 A prudent man sees evil and hides himself, The naive proceed and pay the penalty.

13 Quando alguém fica por fiador do estranho, toma-lhe tu a sua roupa e penhora-o pela estranha.

13 Tira a roupa àquele que fica por fiador do estranho, e toma penhor daquele que se obriga por uma estrangeira.

13 Quem concorda em ser fiador de uma pessoa que não conhece, deve dar sua própria roupa como garantia de pagamento!

13 Take his garment when he becomes surety for a stranger; And for an adulterous woman hold him in pledge.

14 O que bendiz ao seu amigo em alta voz, madrugando pela manhã, por maldição se lhe contará.

14 O que bendiz ao seu amigo em alta voz, levantando-se de madrugada, isso lhe será contado como maldição.

14 Se acordas teu próximo logo ao romper da aurora com um grito de “bom dia”, este teu cumprimento soa como maldição!

14 He who blesses his friend with a loud voice early in the morning, It will be reckoned a curse to him.

15 O gotejar contínuo no dia de grande chuva e a mulher rixosa, um e outro são semelhantes.

15 A goteira contínua num dia chuvoso e a mulher rixosa são semelhantes;

15 Goteira pingando sem parar em dia de chuva e a mulher ranzinza são irritações muito parecidas;

15 A constant dripping on a day of steady rain And a contentious woman are alike;

16 Aquele que a contivesse, conteria o vento; e a sua destra acomete o óleo.

16 retê-la é reter o vento, ou segurar o óleo com a destra.

16 detê-la é como tentar frear o vento, como conter o óleo com as mãos!

16 He who would restrain her restrains the wind, And grasps oil with his right hand.

17 Como o ferro com o ferro se aguça, assim o homem afia o rosto do seu amigo.

17 Afia-se o ferro com o ferro; assim o homem afia o rosto do seu amigo.

17 Assim como o ferro afia o próprio ferro, as pessoas aprendem umas com as outras.

17 Iron sharpens iron, So one man sharpens another.

18 O que guarda a figueira comerá do seu fruto; e o que vela pelo seu senhor será honrado.

18 O que cuida da figueira comerá do fruto dela; e o que vela pelo seu senhor será honrado.

18 Quem cuida bem da sua figueira comerá dos seus frutos, e quem trata bem o seu patrão será recompensado.

18 He who tends the fig tree will eat its fruit, And he who cares for his master will be honored.

19 Como na água o rosto corresponde ao rosto, assim o coração do homem ao homem.

19 Como na água o rosto corresponde ao rosto, assim o coração do homem ao homem.

19 Assim como a água reflete o rosto, o coração revela quem somos nós!

19 As in water face reflects face, So the heart of man reflects man.

20 O inferno e a perdição nunca se fartam, e os olhos do homem nunca se satisfazem.

20 O Seol e o Abadom nunca se fartam, e os olhos do homem nunca se satisfazem.

20 O Sheol e o Abadom são insaciáveis, assim como nunca se fartam os olhos da humanidade.

20 Sheol and Abaddon are never satisfied, Nor are the eyes of man ever satisfied.

21 O crisol é para a prata, e o forno, para o ouro, e o homem é provado pelos louvores.

21 O crisol é para a prata, e o forno para o ouro, e o homem é provado pelos louvores que recebe.

21 O crisol é para a prata e o forno é para o ouro, mas o que prova o ser humano são os elogios que recebe.

21 The crucible is for silver and the furnace for gold, And each is tested by the praise accorded him.

22 Ainda que pisasses o tolo com uma mão de gral entre grãos de cevada pilada, não se iria dele a sua estultícia.

22 Ainda que pisasses o insensato no gral entre grãos pilados, contudo não se apartaria dele a sua estultícia.

22 Mesmo que você espanque o perverso, como grãos num pilão, a sua insensatez não se separa dele!

22 Though you pound a fool in a mortar with a pestle along with crushed grain, Yet his foolishness will not depart from him.

23 Procura conhecer o estado das tuas ovelhas; põe o teu coração sobre o gado.

23 Procura conhecer o estado das tuas ovelhas; cuida bem dos teus rebanhos;

23 Conhece bem o estado das tuas ovelhas, e presta atenção aos teus rebanhos;

23 Know well the condition of your flocks, And pay attention to your herds;

24 Porque as riquezas não duram para sempre; e duraria a coroa de geração em geração?

24 porque as riquezas não duram para sempre; e duraria a coroa de geração em geração?

24 porque as riquezas não são para sempre, e nada garante que uma coroa seja transmitida de geração em geração.

24 For riches are not forever, Nor does a crown endure to all generations.

25 Quando se mostrar a erva, e aparecerem os renovos, então, ajunta as ervas dos montes.

25 Quando o feno é removido, e aparece a erva verde, e recolhem-se as ervas dos montes,

25 Quando o feno for cortado, surgirem novos brotos, e o capim das colinas for apanhado,

25 When the grass disappears, the new growth is seen, And the herbs of the mountains are gathered in,

26 Os cordeiros serão para te vestires, e os bodes, para o preço do campo.

26 os cordeiros te proverão de vestes, e os bodes, do preço do campo.

26 as ovelhas te fornecerão lã para as tuas roupas, e poderás comprar mais terras com a venda de teus cabritos.

26 The lambs will be for your clothing, And the goats will bring the price of a field,

27 E haverá bastante leite de cabras para o teu sustento, para sustento da tua casa e para sustento das tuas criadas.

27 E haverá bastante leite de cabras para o teu sustento, para o sustento da tua casa e das tuas criadas.

27 Tuas cabras fornecerão leite com fartura para que alimentes a ti mesmo, tua família e todos os teus servos.

27 And there will be goats' milk enough for your food, For the food of your household, And sustenance for your maidens.



Public Domain - Portuguese Bible [Almeida:1628-1691]

Bíblia King James Atualizada (Português) © 2012 Abba Press. Usado com permissão.

n/a

New American Standard Bible Copyright ©1960, 1962, 1963, 1968, 1971, 1972, 1973, 1975, 1977, 1995 by The Lockman Foundation, La Habra, Calif. All rights reserved. For Permission to Quote Information visit http://www.lockman.org