11 Como a neve no verão e como a chuva na sega, assim não é conveniente ao louco a honra.

11 Como a neve no verão, e como a chuva no tempo da ceifa, assim não convém ao tolo a honra.

11 Como neve no verão e chuva na colheita, assim a honra não fica bem ao insensato.

11 Like snow in summer and like rain in harvest, So honor is not fitting for a fool.

22 Como o pássaro no seu vaguear, e como a andorinha no seu vôo, assim a maldição sem causa não virá.

22 Como o pássaro no seu vaguear, como a andorinha no seu voar, assim a maldição sem causa não encontra pouso.

22 Como o pardal que foge sem rumo e a andorinha que esvoaça veloz, assim a maldição jamais cairá sobre quem não merece.

22 Like a sparrow in its flitting, like a swallow in its flying, So a curse without cause does not alight.

33 O açoite é para o cavalo, o freio, para o jumento, e a vara, para as costas dos tolos.

33 O açoite é para o cavalo, o freio para o jumento, e a vara para as costas dos tolos.

33 Assim como o chicote foi feito para o cavalo, e o freio, para o jumento, a vara da disciplina é para as costas de quem não tem juízo.

33 A whip is for the horse, a bridle for the donkey, And a rod for the back of fools.

44 Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia, para que também te não faças semelhante a ele.

44 Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia, para que também não te faças semelhante a ele.

44 Não respondas ao insensato com semelhante insensatez, para não te igualares a ele.

44 Do not answer a fool according to his folly, Or you will also be like him.

55 Responde ao tolo segundo a sua estultícia, para que não seja sábio aos seus olhos.

55 Responde ao tolo segundo a sua estultícia, para que ele não seja sábio aos seus próprios olhos.

55 Responde ao insensato conforme a tolice dele, para que ele não fique pensando que possui alguma sabedoria.

55 Answer a fool as his folly deserves, That he not be wise in his own eyes.

66 Os pés corta e o dano bebe quem manda mensagens pelas mãos de um tolo.

66 Os pés decepa, e o dano bebe, quem manda mensagens pela mão dum tolo.

66 A pessoa que pede a um tolo para transmitir uma mensagem se arrisca a ter muitos problemas; é como se tivesse seus pés amputados ou tomasse veneno.

66 He cuts off his own feet and drinks violence Who sends a message by the hand of a fool.

77 Como as pernas do coxo, que pendem frouxas, assim é o provérbio na boca dos tolos.

77 As pernas do coxo pendem frouxas; assim é o provérbio na boca dos tolos.

77 Como pendem inúteis as pernas do coxo, assim é a palavra de sabedoria na boca do insensato.

77 Like the legs which are useless to the lame, So is a proverb in the mouth of fools.

88 Como o que prende a pedra preciosa na funda, assim é aquele que dá honra ao tolo.

88 Como o que ata a pedra na funda, assim é aquele que dá honra ao tolo.

88 Como prender uma pedra à atiradeira é conceder honra ao tolo.

88 Like one who binds a stone in a sling, So is he who gives honor to a fool.

99 Como o espinho que entra na mão do ébrio, assim é o provérbio na boca dos tolos.

99 Como o espinho que entra na mão do ébrio, assim é o provérbio na mão dos tolos.

99 Galho de espinhos na mão de um bêbado é o provérbio ao entendimento dos insensatos.

99 Like a thorn which falls into the hand of a drunkard, So is a proverb in the mouth of fools.

1010 Como um besteiro que a todos espanta, assim é o que assalaria os tolos e os transgressores.

1010 Como o flecheiro que fere a todos, assim é aquele que assalaria ao transeunte tolo, ou ao ébrio.

1010 Um arqueiro que fere a todos: tal é o patrão que dá emprego ao insensato e ao bêbado que passam por sua porta.

1010 Like an archer who wounds everyone, So is he who hires a fool or who hires those who pass by.

1111 Como o cão que torna ao seu vômito, assim é o tolo que reitera a sua estultícia.

1111 Como o cão que torna ao seu vômito, assim é o tolo que reitera a sua estultícia.

1111 Como um cão que torna ao seu vômito é o insensato que repete suas tolices.

1111 Like a dog that returns to its vomit Is a fool who repeats his folly.

1212 Tens visto um homem que é sábio a seus próprios olhos? Maior esperança há no tolo do que nele.

1212 Vês um homem que é sábio a seus próprios olhos? Maior esperança há para o tolo do que para ele.

1212 Vês uma pessoa sábia aos seus próprios olhos? Certamente há mais esperança para o tolo do que para essa pessoa.

1212 Do you see a man wise in his own eyes? There is more hope for a fool than for him.

1313 Diz o preguiçoso: Um leão está no caminho; um leão está nas ruas.

1313 Diz o preguiçoso: Um leão está no caminho; um leão está nas ruas.

1313 O preguiçoso alega: “Há uma fera violenta no caminho, um leão feroz rondando

1313 The sluggard says, "There is a lion in the road! A lion is in the open square!"

1414 Como a porta se revolve nos seus gonzos, assim o preguiçoso, na sua cama.

1414 Como a porta se revolve nos seus gonzos, assim o faz o preguiçoso na sua cama.

1414 Assim como a porta gira em suas dobradiças, assim o preguiçoso se revira sonolento

1414 As the door turns on its hinges, So does the sluggard on his bed.

1515 O preguiçoso esconde a mão no seio; enfada-se de a levar à sua boca.

1515 O preguiçoso esconde a sua mão no prato, e nem ao menos quer levá-la de novo à boca.

1515 O preguiçoso até consegue colocar a mão no prato; contudo, levá-la à boca é para ele um esforço extenuante!

1515 The sluggard buries his hand in the dish; He is weary of bringing it to his mouth again.

1616 Mais sábio é o preguiçoso a seus olhos do que sete homens que bem respondem.

1616 Mais sábio é o preguiçoso a seus olhos do que sete homens que sabem responder bem.

1616 A pessoa indolente se acha mais esperta do que sete homens que respondem com bom senso.

1616 The sluggard is wiser in his own eyes Than seven men who can give a discreet answer.

1717 O que, passando, se mete em questão alheia é como aquele que toma um cão pelas orelhas.

1717 O que, passando, se mete em questão alheia é como aquele que toma um cão pelas orelhas.

1717 Como alguém que decide pegar um cão pelas orelhas, assim sofre aquele que se mete em discussão alheia!

1717 Like one who takes a dog by the ears Is he who passes by and meddles with strife not belonging to him.

1818 Como o louco que lança de si faíscas, flechas e mortandades,

1818 Como o louco que atira tições, flechas, e morte,

1818 Como um demente que espalha brasas e atira flechas mortais,

1818 Like a madman who throws Firebrands, arrows and death,

1919 assim é o homem que engana o seu próximo e diz: Fiz isso por brincadeira.

1919 assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira.

1919 assim é a pessoa que engana seu próximo e depois alega: “Mas eu só estava brincando!”

1919 So is the man who deceives his neighbor, And says, "Was I not joking?"

2020 Sem lenha, o fogo se apagará; e, não havendo maldizente, cessará a contenda.

2020 Faltando lenha, apaga-se o fogo; e não havendo difamador, cessa a contenda.

2020 Sem lenha o fogo se apaga, sem o caluniador encerra-se a briga.

2020 For lack of wood the fire goes out, And where there is no whisperer, contention quiets down.

2121 Como o carvão é para o borralho, e a lenha, para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas.

2121 Como o carvão para as brasas, e a lenha para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas.

2121 Carvão para as brasas e lenha para a fogueira, assim é a pessoa briguenta para atiçar as contendas.

2121 Like charcoal to hot embers and wood to fire, So is a contentious man to kindle strife.

2222 As palavras do maldizente são como deliciosos bocados, que descem ao íntimo do ventre.

2222 As palavras do difamador são como bocados deliciosos, que descem ao íntimo do ventre.

2222 As palavras do difamador são como petiscos apetitosos, descem com delicioso sabor até o íntimo de quem lhes dá atenção.

2222 The words of a whisperer are like dainty morsels, And they go down into the innermost parts of the body.

2323 Como o caco coberto de escórias de prata, assim são os lábios ardentes e o coração maligno.

2323 Como o vaso de barro coberto de escória de prata, assim são os lábios ardentes e o coração maligno.

2323 Como uma camada de esmalte de prata sobre vaso de barro, também os lábios diplomáticos podem esconder um coração maligno.

2323 Like an earthen vessel overlaid with silver dross Are burning lips and a wicked heart.

2424 Aquele que aborrece dissimula com os seus lábios, mas no seu interior encobre o engano.

2424 Aquele que odeia dissimula com os seus lábios; mas no seu interior entesoura o engano.

2424 Quem alimenta a perversidade procura disfarçar suas intenções com os lábios, pois em seu íntimo mora a Falsidade;

2424 He who hates disguises it with his lips, But he lays up deceit in his heart.

2525 Quando te suplicar com a sua voz, não te fies nele, porque sete abominações há no seu coração.

2525 Quando te suplicar com voz suave, não o creias; porque sete abominações há no teu coração.

2525 portanto, se a voz dessa pessoa for elegante e bem articulada, não confies nela, porquanto há sete abominações em seu coração!

2525 When he speaks graciously, do not believe him, For there are seven abominations in his heart.

2626 Ainda que o seu ódio se encobre com engano, a sua malícia se descobrirá na congregação.

2626 Ainda que o seu ódio se encubra com dissimulação, na congregação será revelada a sua malícia.

2626 Essa pessoa poderá fingir e camuflar o ódio, porém toda a sua malignidade será revelada em público.

2626 Though his hatred covers itself with guile, His wickedness will be revealed before the assembly.

2727 O que faz uma cova nela cairá; e o que revolve a pedra, esta sobre ele rolará.

2727 O que faz uma cova cairá nela; e a pedra voltará sobre aquele que a revolve.

2727 Quem cava uma armadilha, nela acabará caindo; quem rola uma pedra sobre os outros será atropelado pelo retorno da mesma pedra que havia empurrado.

2727 He who digs a pit will fall into it, And he who rolls a stone, it will come back on him.

2828 A língua falsa aborrece aquele a quem ela tem maravilhado, e a boca lisonjeira opera a ruína.

2828 A língua falsa odeia aqueles a quem ela tenha ferido; e a boca lisonjeira opera a ruína.

2828 A língua mentirosa destila ódio sobre aqueles a quem fere, e a boca bajuladora provoca destruição!

2828 A lying tongue hates those it crushes, And a flattering mouth works ruin.



Public Domain - Portuguese Bible [Almeida:1628-1691]

Bíblia King James Atualizada (Português) © 2012 Abba Press. Usado com permissão.

n/a

New American Standard Bible Copyright ©1960, 1962, 1963, 1968, 1971, 1972, 1973, 1975, 1977, 1995 by The Lockman Foundation, La Habra, Calif. All rights reserved. For Permission to Quote Information visit http://www.lockman.org